Nossa Escola

    “Se não morre aquele que escreve um livro e planta uma árvore, com mais razão não morre o educador que semeia vida e escreve na alma.” (Bertolt Brecht)


    É dessa forma que descrevemos a prática de nossa escola, que “semeia vida e escreve na alma”. Uma escola que vai além do conteúdo obrigatório e planta em seus alunos a inquietude necessária para buscar conhecimento. Conhecimento de mundo e de si mesmo, enquanto ser humano único, especial e dotado de capacidades. Uma escola que se preocupa em formar pessoas emocionalmente saudáveis, que zela pela auto – estima e prepara os alunos para a vida.


    Realizamos-nos ao oportunizar às crianças uma educação de qualidade e mais do que isso, ao colaborarmos com a sua formação integral, ajudando – as a multiplicar a capacidade de serem gente, solidárias, éticas e capazes de se colocar no lugar do outro fazendo sua parte na transformação desse mundo em um lugar melhor para se viver e sonhar.


    A Escola Filosofal Balão Mágico não se diz perfeita. É sim, uma escola constituída por profissionais que se reconhecem como seres inacabados e, portanto, em constante busca de aprendizagem, que estão sempre revendo sua prática docente e se avaliando cotidianamente para garantir o melhor ensino. Somos uma escola que realiza correções de rota, que escuta os alunos e aprende com eles; que está aberta à família e faz dela parceira indispensável para alcançar o sucesso. Essa escola, diríamos, nos lembra a poesia “Escola sem paredes”, de Moaci Alves Carneiro, que não poderíamos deixar de citar dela algumas estrofes:

    (...)

    A escola sem paredes
    não parece escola, não.
    Seu tijolo: a alegria.
    Seu trabalho: a criação.
    A escola sem paredes
    não parece escola, não.
    O mestre vai pilotar,
    ensina e aprende a voar.
    A escola sem paredes
    não parece escola, não.
    O professor, comandante,
    é também iniciante.
    A escola sem paredes
    não parece escola, não.

    Aqui, quem “dá” a lição,
    dá a significação.
    A escola sem paredes
    não parece escola, não.
    Tem vida, tem poesia,
    tem mais que pedagogia.
    A escola sem paredes
    não parece escola, não.
    Cada lição aprendida
    é repertório para a vida.
    A escola sem paredes
    não parece escola, não.
    A criação é plural,
    transcende o convencional.
    A escola sem paredes
    não parece escola, não.
    O aluno, em vez de medo,
    entretece seu enredo.
    A escola sem paredes
    não parece escola, não.
    Há vida em cada instante,
    tudo é interessante.
    A escola sem paredes
    não parece escola, não.
    A lição é como a vida:
    um valor tão sem medida!
    A escola sem paredes
    não parece escola, não.
    Seu currículo é integrado,
    sem grades ou cadeado.
    A escola sem paredes
    não parece escola, não.
    O aluno, desde cedo,
    já se sente cidadão.
    Casa de livros e livres,
    fonte de cidadania.
    A escola sem paredes
    constrói a democracia.
    Escola, minha escola,
    com prazer e sedução,

    de ti o sonho decola:
    a vida é a grande lição.

     

    Como Tudo Começou...

    Em 1984, Inhumas contava com apenas duas escolas infantis. Como sempre foi e é, estava em ascendência econômica e precisava também crescer na área educacional. Os inhumenses buscavam propostas pedagógicas diferenciadas e, a partir dessa busca, alguns profissionais ousaram e dessa ousadia surgiu nossa escola. 

    Em 11 de fevereiro de 1985 ela foi inaugurada. Seu nome foi inspirado no conjunto infantil “A Turma do Balão Mágico”. A primeira diretora foi a sra. Helena Vila Verde. Seu primeiro endereço foi a Rua Coronel José Rodrigues Rabelo, Centro.

    Em agosto de 1986, Eliana Terezinha Flôres de Paula, que na época era Coordenadora Pedagógica, comprou a escola que tinha 147 alunos. No ano seguinte a escola foi transferida para o endereço atual.


    Em 2017, a professora Maria das Graças Langsdorff e sua filha, Carolina Langsdorff Serafim Soares, que já havia sido professora nesta instituição, realizaram o sonho antigo de ter uma escola e tornaram-se proprietárias da Escola Balão Mágico, acrescentando ao seu nome a palavra FILOSOFAL, ficando assim, Escola Filosofal Balão Mágico, dando o sentido de construção do conhecimento adquirido a partir de questionamentos e pesquisas, ou seja, “aprender filosoficamente para a vida”.